Atividade física fortalece o sistema imunológico

Uma das melhores maneiras de proteger nossa saúde contra ataques de vírus, como o da Covid-19, é fortalecer nosso organismo, nos alimentando bem e sendo fisicamente ativos.

Já sabemos que a atividade física é uma das formas mais eficazes de prevenir doenças crônicas. Um estudo de 2008, da The Lancet, descobriu que a inatividade física é responsável por mais de cinco milhões de mortes prematuras todos os anos.

Agora, uma nova revisão sistemática de evidências elencadas pelo Professor Dr. Sebastien Chastin da Ghent University, no departamento de Movimento e Ciências do Esporte, e sua equipe, mostra que a atividade física regular fortalece o sistema imunológico humano, reduz o risco de adoecer e morrer de doenças infecciosas em mais de um terço e aumenta significativamente a eficácia das campanhas de vacinação. 

Trinta minutos de atividade, cinco dias por semana, reduz o risco de adoecer e morrer de doenças infecciosas em 37%. Isso se soma aos resultados de outro novo estudo conduzido nos Estados Unidos, e publicado na British Journal of Sports Medicine, especificamente sobre o COVID-19. O efeito é pelo menos tão forte, senão mais forte, do que o efeito relatado para outros fatores de risco de COVID-19, como idade ou ter uma condição pré-existente, como diabetes.

A atividade física regular fortalece o sistema imunológico humano. Em 35 ensaios clínicos randomizados independentes, a atividade física regular resultou em níveis elevados de imunoglobulina IgA de anticorpos, publicou a British Society for Immunology. Este anticorpo reveste a membrana mucosa de nossos pulmões e outras partes de nosso corpo onde vírus e bactérias podem entrar.

A atividade física regular também aumenta o número de células TCD4+, que são responsáveis ​​por alertar o sistema imunológico de um ataque e regular sua resposta.

Finalmente, nos ensaios clínicos randomizados, conduzidos e estudados pelo Prof. Dr. Sebastien e equipe, as vacinas parecem mais eficazes se forem administradas após um programa de atividade física. Uma pessoa que é ativa tem 50% mais probabilidade de ter uma contagem de anticorpos mais alta após a vacina do que outra que não é ativa.

Existem três mecanismos que tornam a atividade física um medicamento eficaz contra as doenças infecciosas: primeiro, ele protege contra fatores de risco de infecção grave e fatal. Pessoas fisicamente ativas têm menos probabilidade de desenvolver obesidade, diabetes, problemas respiratórios e cardiovasculares. Estudos epidemiológicos divulgados pela Plos Medicine mostraram que COVID-19 e outras doenças infecciosas respiratórias são mais graves para as pessoas que têm essas condições.

A atividade física também reduz o estresse e a inflamação crônica, reduzindo a probabilidade de infecções adversas e fatais. A maioria das fatalidades por COVID-19 e pneumonia resultaram de uma resposta inflamatória descontrolada.

A atividade física é inegavelmente uma forma importante de tornar as populações menos vulneráveis ​​a doenças infecciosas e futuras epidemias e pandemias. E uma aparente diminuição nos níveis de atividade física foi observada em todo o mundo no ano passado, como divulgou a Annals of Internal Medicine. Esta é uma tendência perigosa que pode tornar a população mais vulnerável a doenças infecciosas e crônicas em curto prazo.

MOVIMENTE-SE!

______________________________

Artigo traduzido, mas com versão original publicada no site The Conversation. Leia-o na íntegra clicando aqui. 

 

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *