Movimento e alimentação nutritiva para crianças

Movimento e alimentação nutritiva para crianças: eis o segredo para a manutenção da saúde física dos pequenos, desde a tenra idade.

Criança não pode ficar parada e precisa praticar algum tipo de atividade física desde os primeiros anos de vida, para que fique muito mais preparada física e psicologicamente na fase adulta. Além disso, mamães e papais devem ficar atentos à alimentação, que deve ser balanceada e nutritiva, sobretudo em cinco momentos importantes da vida dos pequenos, subdivididos em fases: o aleitamento materno, a alimentação complementar, familiar, pré-escolar e a escolar.

ATIVIDADE FÍSICA

A partir dos três anos de idade, os pais já podem – e devem – matricular a criançada em aulas embasadas na metodologia do “educar brincando”, ou seja, que não exijam demais da criança e que não tenham foco total em técnicas.

O ideal é deixar as crianças inseridas em atividades de caráter lúdico e centradas em socialização. A recomendação dos profissionais de Educação Física é que elas pratiquem, alternadamente, modalidades coletivas e individuais, uma vez que a primeira fará com que aprendam a partilhar, cooperar e respeitar o próximo, e a outra permitirá que desenvolvam a autoconfiança, superação, coragem e independência.

Natação, Futsal, Ballet, Danças e Ginástica preenchem os requisitos expostos pelos profissionais.

Além delas, há também uma gama de atividades socioculturais e pedagógicas que podem ser praticadas por crianças e adolescentes, como jogos de tabuleiros, tênis de mesa, pebolim, leitura de estórias em quadrinhos, entre outras opções lúdicas, que complementam as atividades físicas tradicionais e regulares.  

A prática de exercícios físicos é necessária para a saúde integral das crianças. Mas não somente isso garantirá essa saúde desejada pelos papais a seus filhos, uma vez que a alimentação balanceada e nutritiva tem destaque especial para a proteção do organismo dos pequenos, para que cresçam fortes e ainda mais saudáveis.

É o que explica a nutricionista Fabiana Caldeira, que pede a atenção dos pais ao aleitamento materno, a alimentação complementar, familiar, pré-escolar e a escolar.

ALIMENTAÇÃO PARA CRIANÇAS DE ZERO A 14 ANOS

Na primeira fase, destaque para o leite materno, que contém todos os nutrientes essenciais para o desenvolvimento do bebê e de seu sistema imunológico, até os seis meses de idade. Portanto, não abra mão da amamentação. Na segunda, com a alimentação complementar, é a hora de começar a oferecer outros alimentos e líquidos além do leite da mãe, com o objetivo de atender melhor às necessidades nutricionais das crianças acima dos 06 meses, como, por exemplo, papas de frutas e de legumes.

Dos 12 meses até os 02 anos de idade, as crianças estão inseridas na fase da alimentação familiar, ou seja, elas começam a ingerir os mesmos alimentos dos pais, apenas cortados em pedaços menores, sem a necessidade de amassá-los ou desfiá-los. Nessa etapa, é recomendável apenas evitar a oferta de alimentos industrializados, gordurosos, frituras, doces e com excesso de condimentos.

À medida que as crianças crescem e caminham para a fase pré-escolar (dos 02 aos 06 anos) e fase escolar (dos 06 aos 14 anos), o organismo passa a exigir alimentos cada vez mais nutritivos para o desenvolvimento adequado dos ossos, dentes e músculos. E, para isso, necessitará de uma alimentação que forneça entre 50% e 60% de energia proveniente de carboidratos, como cereais, massas e tubérculos (arroz, aveia, pães, batata, mandioquinha, entre outros).

Além disso, nessas duas fases, elas precisarão nutrir-se de alimentos ricos em micronutrientes, sobretudo os que contenham cálcio (leites e derivados, tofu, brócolis, espinafre etc.), ferro (carnes magras, fígado, peixe, galinha, mariscos, feijão etc.), vitamina A (cenoura, abóbora, mamão, acelga etc.), vitamina D (atum, sardinha, leites e derivados etc.) e zinco (carnes magras, queijos, amendoim etc.). A nutricionista indica ainda o consumo de iogurtes e alimentos reguladores (fibras, verduras e frutas), os quais beneficiam o trânsito intestinal e protegem contra infecções intestinais.

Os pais devem ficar atentos ao que os filhos consomem, diariamente, orientando-os e elaborando estratégias para que se alimentem corretamente.

Para todas as idades, é imprescindível evitar o excesso de alimentos gordurosos, industrializados, ricos em calorias vazias, como doces e refrigerantes, além do sal, para reduzir a incidência de doenças que podem abreviar nossa longevidade. 

SAÚDE, ACEMISTA!

No Dia das Crianças, comemoremos a data comendo bem, sem exageros, e em movimento, dando um chega-pra-lá no sedentarismo. 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *