Pesquisa realizada pelo Fonif indica que filantropia, no País, entrega muito mais do que recebe de isenções fiscais.

Diretor da ACM / YMCA São Paulo e Presidente do Fórum Nacional de Instituições Filantrópicas (Fonif), sr. Custódio Pereira, esteve, na última quinta-feira (15/12), em Brasília, em reunião oficial com o Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, sr. Osmar Terra, para apresentar pesquisa do Fonif apontando que o setor filantrópico retorna à sociedade quase seis vezes a mais do que recebe com isenções fiscais: a cada R$ 1,00 obtido por isenções fiscais, cada instituição retorna R$ 5,92 em benefícios para a sociedade.

Osmar-Terra-ACM-FONIF
Executivo Adriano de Britos à esquerda; ao centro, sr. Custódio Pereira, com a pesquisa do Fonif em mãos, e, ao seu lado, o Ministro Osmar Terra.

A pesquisa apresentada, “A contrapartida do setor filantrópico para o Brasil”, serviu como resposta à proposta de cessão do benefício às instituições do Terceiro Setor, defendida por alguns parlamentares da Câmara dos Deputados. “Falar em tirar (as isenções) é você mutilar o atendimento realizado na ponta, nas três áreas: assistência social, saúde e educação”, esclareceu Custódio.

O secretário executivo da ACM, sr. Adriano de Britos, responsável pela área de Assistência e Desenvolvimento Social da Instituição, também se manifestou, declarando que o encontro foi a oportunidade de o Fonif apresentar a importância dessas imunidades na manutenção do trabalho de assistência social das instituições filantrópicas às pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica e como o retorno à sociedade é significativo. Ou seja, “um bom investimento do Estado”.

Para se ter uma ideia, são 161 milhões de atendimentos oportunizados pelas instituições filantrópicas brasileiras, gerando cerca de 1,3 milhão de empregos, tudo isso ofertado com qualidade.

Para acesso à íntegra da pesquisa, acesse: http://fonif.org.br/noticias/pesquisas/