Henrique Figueirinha, campeão brasileiro de maratonas aquáticas, é exemplo de foco, determinação e persistência.

“A base de tudo é a família. Sem ela, ninguém chega a lugar algum, não importa o que faça. Se tiver seus familiares ao seu lado, você desbrava o mundo”, declarou Mara Figueirinha, mãe do jovem atleta Henrique Figueirinha, associados da ACM Lapa. É ela quem, diariamente, atua como cozinheira, motorista, auxiliar técnica, psicóloga e muitas outras funções para ajudar seu filho a decolar nos treinos e competições aquáticas, com o apoio do marido e da primogênita Isabella.

Henrique, 16 anos, começou a nadar muito cedo, com apenas quatro anos, e não parou mais. No início, conseguia conciliar entre Natação e Futsal, mas agora se dedica apenas à piscina, treinando de segunda a sábado na ACM. “Faço musculação com trabalho específico de fortalecimento e resistência muscular, mas tudo voltado para Natação”, explicou Figueirinha, que sonha e batalha para participar da Olimpíada de Tóquio, em 2020.

“Ele precisa de uma retaguarda familiar, e cada um [da família] dá sua parcela de contribuição”, comentou Mara, detalhando a rotina do filho, que sai de casa às 07h para ir à escola; treina na ACM Lapa, das 12h às 15h30; almoça no carro, no caminho até outro clube; e só volta para casa às 21h, com tempo apenas para jantar, estudar e dormir.

Todo esse esforço diário vem rendendo vitórias e conquistas ao acemista, que se destacou como o atleta mais jovem a completar a 44ª Travessia 14 Bis, 24 km, em 2011, no Canal Guarujá-Bertioga; conquistou vaga para o Sulamericano, em Cali – Colômbia, para representar a Seleção Brasileira Juvenil em abril de 2017; campeão brasileiro de maratonas aquáticas, em 2016; melhor atleta do festival “06 Horas Nadando”, da ACM, em 2015; e diversas colocações em campeonatos nacionais e estaduais.

“Não é um esporte fácil, porque senão não teria graça. Se você se dedica, no final, vale sempre a pena”, declarou Mara Figueirinha, recomendando a natação como uma modalidade disciplinadora, que prepara para a vida, traz amizades e cria vínculos fortes entre amigos, sobretudo numa instituição como a ACM, cuja política de atendimento é voltada à família. “[Na ACM], encontramos muitos amigos, pessoas do bem sempre preocupadas com meus filhos. Nós quatro frequentamos e nos damos bem”, concluiu.

Figueirinha é só orgulho à família e ao seu treinador, Alfred Jacob, 76 anos, que também é associado da ACM Lapa há mais de 20 anos. Para o nadador mirim, Jacob é quem o inspira e motiva a continuar na carreira. Além dele, ele cita como modelos de inspiração o preparador físico Nelson Gonçalves Silva, também profissional acemista, e o atleta italiano Gregório Paltrinieri.

Exemplo de foco, determinação e persistência a muitas crianças e adolescentes acemistas, Henrique Figueirinha conseguiu perder quase 10 quilos e crescer 18 cm, ao longo de quatro anos de ACM, por meio de atividade física e reeducação alimentar. “Valeu a pena! Adoro o que olho no espelho”, disse essas últimas palavras com um sorriso de satisfação.

Também pudera, o atleta teve de reduzir, drasticamente, o consumo de cachorro-quente, hambúrgueres, catchup, pão, esfiha, pizza e demais fast-foods, e se concentrou num cardápio repleto de arroz, feijão e legumes e verduras em grandes quantidades, com acompanhamento de uma nutricionista.

Parabéns, Henrique! A Família Acemista torce por você. Que venham mais conquistas!