Encontro Paulista de Líderes 2019

Encontro Paulista de Líderes 2019

Informação, conhecimento, cidadania, protagonismo e empoderamento juvenil e preparação dos jovens para o exercício da liderança voluntária por intermédio de debates, dinâmicas, apresentações dos trabalhos realizados pelos Corpos de Líderes (CLs) das 11 unidades da ACM: esses foram alguns dos principais destaques do Encontro Paulista de Líderes (EPALI), que chega à sua 37ª edição fortalecido e cada vez mais propiciando a transformação e o engrandecimento dos laços que envolvem e abraçam a juventude acemista à ACM / YMCA São Paulo.

A temática do EPALI 2019, “O Jogo da Vida”, esteve focada no “eu”, ou seja, no agente de transformações da vida e da sociedade, que é o ser humano pertencente à ACM e não a Instituição propriamente dita. O tema foi pensado para provocar os jovens a pensarem em seus objetivos a curto e longo prazo, nas seguintes áreas: planejamento familiar, social, profissional, intelectual, financeiro, ecológico, espiritual, físico e ecológico.

“[O que mais chamou a atenção foi] a possibilidade de abordar os aspectos da vida e entender como você se encontra hoje e quais os seus objetivos  futuros nessas áreas. A reflexão, autoavaliação e planejamento foram os pontos-chave desse evento”, comentou Marjorie Kaythy Custódio S. Silva, jovem voluntária da ACM Osasco e presidente do CampusACM – conselho composto por jovens acemistas em que há o desenvolvimento e planejamento de ações voltadas à liderança juvenil da Instituição.

“O interessante é que temos [participando do EPALI] jovens de diferentes lugares, com diferentes bagagens, classes sociais, idades, orientação sexual, crenças religiosas e políticas confraternizando entre si. Isso é muito positivo para a ampliação de visão de mundo dos jovens e nos ensina a sair da bolha em que vivemos”, declarou Gabriel Stábile, jovem voluntário da ACM Itaquera e membro do CampusACM.

Ao todo, foram 122 jovens participantes, com idades entre 14 e 25 anos, caracterizando este EPALI como “o mais cheio dos últimos anos”, de acordo com Stábile. Desses jovens, havia representantes de cada CL das 11 unidades esportivas, da ACM / YMCA São Paulo, duas convidadas da ACM / YMCA Sorocaba e cerca de dez jovens que são ou foram do programa socioassistencial, CDC (Centro de Desenvolvimento Comunitário).

“Sempre o que me chama a atenção é que todo o evento é planejado, organizado e executado pelos próprios jovens do CampusACM. Feito por jovens e para os jovens”, destacou Edney Delgado, secretário executivo da ACM Pinheiros e o profissional responsável pela Área Programática Jovens.

Dentre os demais profissionais que participaram do EPALI, cabe destacar os educadores Cynthia Lopes (ACM Itaquera), Diego Souza (ACM São José dos Campos), Raphael Ferro (ACM Pinheiros), Gabriel Souza (ACM Centro), Gabriela Miranda (ACM Guarulhos), Henrique Haddad (ACM Rineirão Preto) e Agatha Paraassu (ACM Lapa).

Além disso, no primeiro dia do evento, foi realizada a cerimônia oficial de abertura com a presença da Secretária-Geral, sra. Marísia Donatelli, e do secretário executivo da ACM Itaquera, Márcio Nery, anfitrião do EPALI 2019, que acolheu a juventude de braços abertos durante os três dias (04, 05 e 06 de outubro). Na sequência, a Fogueira Show, um momento de recepção, descontração e quebra-gelo entre os jovens.

Já no segundo dia, de muito trabalho, houve as apresentações anuais de cada CL e oito palestras específicas referentes às áreas supracitadas – com os seguintes convidados: a assistente social Maria de Fátima Ribeiro e a psicóloga Juliana Roccia, que ministraram a palestra “Planejamento Familiar”; a estudante de Relações Internacionais Mahryan Sampaio, com “Planejamento Intelectual”; o educador da ACM Itaquera Hildebrando da Silva Júnior, que conduziu a palestra “Planejamento Físico”; Freddy Del Nero, coordenador do projeto Escola Internacional Consciência Azul, com a palestra sobre “Planejamento Ecológico”; “Planejamento Espiritual”, com o jovem voluntário Victor Oliveira; “Planejamento Profissional”, com Ângela Silva, profissional do Departamento de Gestão de Pessoas (DGP), da ACM São Paulo; Leonardo Tamagusuku, que ministrou “Planejamento Financeiro”; e “Projeto de Vida Acemista”, com os jovens Gabriel Stábile e Victor Oliveira.

Nesse mesmo dia, houve um jantar luau e a Fogueira da Amizade. “Abrimos nossos corações e jogamos nossas folhas secas e gravetos na fogueira dedicando ao que mais importa em todo nosso trabalho, que são as pessoas”, explicou Stábile.

No encerramento, destaque para a atividade IKIGAI, conduzida pelo jovem Gabriel Andrade, que trata-se de uma sistema de mentoria para alinhar e fechar o planejamento de vida, e a realização da 37ª Assembleia EPALI, ocasião em que os jovens opinam sobre o trabalho da Área Programática e acerca do funcionamento da ACM, exercendo seu poder de fala e protagonismo dentro da Instituição para formular a Carta de Intenções, que norteia todas as ações, programas e projetos da juventude acemista.

“Além das palestras, também propusemos atividades interativas, como uma carta para o ‘eu’ do futuro e até um jogo em formato de RPG sobre o objetivo de vida dos jovens”, acrescentou Gabriel.

“Busquem incessantemente ampliar seus conhecimentos, sua participação na estrutura da sociedade e de suas comunidades, buscando ser o líder transformador  a fim de conquistar mais e mais pessoas para construirmos uma sociedade mais justa, livre e de respeito mútuo. Assim, cumprirão com a missão da ACM de ‘fortalecer pessoas, famílias e comunidades'”, declarou Edney Delgado, em homenagem à juventude acemista.

“Esperamos que mais jovens se interessem pelo trabalho voluntário. A participação no EPALI é apenas uma consequência de todo o trabalho realizado durante o ano”, explicou Marjorie, que completou dez participações no encontro.

Gabriel Stábile, conhecido também como Tang, agradeceu a participação de todos os jovens e demais profissionais envolvidos, ressaltando a importância do jovem frente à ACM e a enaltecendo como um porto seguro: “Cabe a cada um de nós entender o papel que a ACM tem na nossa vida, nas diferentes fases, mesmo estudando, trabalhando e muito mais. Mas ela [ACM] sempre vai estar lá esperando por nós. Saber entender nossos objetivos dentro da ACM e conciliar tudo isso é difícil, mas vale a pena. Que a chama acemista esteja acesa em cada abraço, em cada fogueira, em cada gol, em cada assembleia, para que todos sejam um. Amo vocês!”.